sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Sobre os Truques da Imprensa Portuguesa

Muito se tem falado sobre os Truques da Imprensa Portuguesa. A página, que já leva algo mais que 100 mil gostos no Facebook, tem causado polémica, e mesmo nos principais meios da comunicação social, são muitos aqueles que já não ignoram a importância crescente da página.

Como sabem, os seus membros denunciam, como o nome da página sugere, diversos truques e manipulações feitas pela nossa imprensa: títulos enganosos, notícias falsas ou que omitem informação, etc. Alguns dos seus posts tornaram-se absolutamente virais, tal como aquele em que provaram que a famosa carta de Maria Barros era (parcialmente) mentira.

De certo que a fama que a página alcançou tem um "preço". Muitas pessoas, sobretudo à direita, começaram a ficar incomodadas com a página. A isto soma-se o facto de os seus elementos optarem pelo anonimato. Rapidamente surgiram acusações de que a página estava claramente inclinada à esquerda e que seria gerida por elementos afetos ao Partido Socialista. 

Num dos mais importantes blogs de direita em Portugal, O Insurgente, lançou-se mesmo a insinuação de que a página seria gerida por um deputado do PS, Tiago Barbosa Ribeiro. Em boa verdade, não passou de uma tentativa de um membro desse blog tentar difamar indiretamente uma página que, por qualquer motivo, lhe estaria a provocar incómodo, lançando sobre a página suspeitas que, até ao momento, são infundadas.

Existe também quem diga que são uma nova versão da Câmara Corporativa, blog que defendia acerrimamente José Sócrates e o PS e que, veio-se a descobrir recentemente, era escrito por pessoas financiadas pelo ex-primeiro-ministro

A todos os que acusam Os Truques da Imprensa Portuguesa de ser uma página que serve a agenda da esquerda, eu recomendo que ouçam a entrevista de um dos seus membros ao É Apenas Fumaça, que se identificou como João.

O João não nega que a maioria dos truques referidos na página digam respeito a notícias que atacam os partidos de esquerda. Mas explica isso com base em dois fatores: em primeiro lugar, porque sendo a esquerda que está no governo, é natural que haja um maior número de notícias e de truques acerca da mesma. Assim sendo, é lógico que a maioria dos posts visará notícias que, por sua vez, visem os partidos de esquerda.

Em segundo lugar, o João afirma que cerca de 90% dos posts da página, neste momento, têm por base denunciadas enviadas por mensagem pelos leitores, sendo algumas selecionadas para ser publicadas. Ele diz também que, uma vez que a maioria do público que os segue é de esquerda, muitas das notícias que são reportadas aos Truques envolvem a esquerda, conduzindo logicamente a uma tendência da página para fazer mais posts precisamente acerca da esquerda.

Mas vamos então ver alguns dos posts dos Truques, essa página supostamente dedicada a defender os interesses da esquerda:

A 4 de janeiro, a página publica o seguinte tweet sobre Alberto Gonçalves, um dos mais polémicos e lidos colunistas do DN, de direita e forte opositor do atual governo de esquerda:


No dia seguinte, a 5 de janeiro, a página partilhou um texto de José Manuel Fernandes, uma das mais importantes figuras do Observador!


Não vou continuar a publicar imagens com exemplos de situações destas. Mas também posso falar dos vários posts que os Truques da Imprensa Portuguesa fizeram a denunciar truques contra Donald Trump. Só no dia 21 de janeiro foram três: um ao meio-dia, outro às 15h, e um último depois das 19h. No dia 23 de janeiro, novo post. Seguiu-se mais um três dias depois. E por último, uma compilação de propaganda anti-Trump no dia 3 de fevereiro.

De certo, serão muitos mais os exemplos de que essa teoria que os Truques são uma tentativa de apoiar a esquerda e condicionar a imprensa de direita é falsa. Tal como é falsa a teoria da conspiração segundo a qual a página é gerida por deputados socialistas. Aliás, na entrevista que eu já referi anteriormente, o João afirmou mesmo que nenhum dos membros é militante de um partido. Não tenho razões para acreditar que o João fosse mentir de forma tão descarada, até porque se não pretendesse dizer a verdade, simplesmente se recusaria a dar a entrevista. 

Quanto ao tão falado e criticado anonimato da página, deixarei essa discussão para outra altura, que o texto já vai longo.

Termino apenas dizendo que considero Os Truques uma página fundamental na tentativa de construção de uma imprensa melhor, mais imparcial e mais livre de interesses. Não é uma página perfeita, é de facto uma página com posts a tender para a defesa da esquerda, mas tal não significa que as acusações feitas à página sejam verdadeiras, muito pelo contrário. mas se a página despoleta tal tipo de insinuações e até ódios, significa que tem tido sucesso e deve continuar a existir.

4 comentários:

  1. Sobre o anonimato:

    Num contexto de troca de ideias, necessitar conhecer a identidade do interlocutor, sugere dificuldade nessa matéria.

    Jorge Bettencourt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite,

      Peço desculpa mas não consegui entender completamente o sentido do seu comentário. O que pretende dizer com «sugere dificuldade nessa matéria»?

      Cumprimentos

      Luís Costa

      Eliminar
  2. Não tivesse sido bloqueado dessa página por "delito de opinião" então continuaria a acreditar na bondade da mesma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, acredito que tenha acontecido. Em breve, dedicarei um novo post ao assunto.

      Eliminar